sábado, 9 de maio de 2020

Quando a única alternativa que faz sentido é a mudança!


Quem nunca parou para refletir se as escolhas que anda fazendo talvez não sejam as mais corretas? Ou então, quem nunca parou pra pensar que talvez aquilo que achava que seria bom para si próprio, não faça mais tanto sentido?


Essas duas perguntas poderiam se aplicar aos mais diversos assuntos de um indivíduo, em cada ambiente ao longo de sua vida. Relacionamento, profissão, modos, moradia, cursos e por aí vai. O motivo dessa publicação é de uma reflexão própria que fiz por algum tempo com relação ao meu antigo emprego e carreira. 

Há alguns anos enquanto ainda cursava a faculdade e desesperado por um estágio, pois na época o setor da construção civil já não estava lá essas coisas, após algumas frustrações, consegui um emprego temporário para ajudar em uma determinada campanha política. Eram R$ 400,00 quinzenais durante o período de campanha.

Sabemos que nossa política nunca foi das melhores e a maioria das pessoas talvez não recomendem seguir essas caminho para se sujar com os políticos. Eu até tinha outras opções como trabalhar em uma loja talvez, repositor de estoque de algum mercado ou algo do tipo, mas essas opções me pareciam muito prejudiciais principalmente pela carga horária de trabalho que costuma ser prolongada.

Então comecei a trabalhar, basicamente entregando panfletos e levantando bandeira de candidatos. Mas, isso não seria pior do que trabalhar em uma loja por exemplo? Até que não, pois eu consegui certa flexibilidade para não comparecer na parte da manhã nos dias de aula e também porque havia uma possível oportunidade para ser chamado para trabalhar futuramente. 

O grupo de jovens que trabalhava comigo em sua maioria ficavam sonhando com a possível "mamadeira" que poderiam ganhar do governo caso fizessem um bom trabalho mas também pouco faziam por onde, matavam o trabalho e a hora, enrolavam e faziam de tudo só para a hora passar e acabar o seu "expediente".

Eu, que também sonhava com uma possível vaga não abaixei a cabeça e quando vi estava discursando com pessoas aleatórias e as convencendo de porque votar no candidato e assim, fazendo um pouco a mais do que me foi proposto.

Isso acabou entrando em evidencia, o candidato ganhou, passaram-se cerca de 6 meses e eu fui convocado para trabalhar na administração pública. Enfim uma oportunidade tinha aparecido para um pequeno estudante de Engenharia Civil.

Infelizmente não foi em uma secretaria / diretoria / setor de obras e sim como um assessor qualquer que iria trabalhar com processos administrativos como qualquer outra pessoa. Claro que sempre enxerguei com bons olhos apesar de não ser muito paciente e então sempre fiz tudo que me pediram buscando aprender o que, como e porque estava fazendo.

Não demorou muito para que eu começasse a entender como funcionavam as licitações e começar a ajudar em tarefas mais complexas, como montar um termo de referência para uma compra pública por exemplo.

Então me chamaram para trabalhar em uma estatal daquele determinado órgão, que não continha sequer 20 pessoas. Algo que esqueci de dizer, eu não tinha bem uma "costa quentes" como chamam por aqui e recebia um salário mínimo da época. 

As pessoas iam trabalhar 1,2,3 vezes na semana e olhe lá (sem contar os salários de R$ 6000,00 a 9000,00 da época) enquanto eu seguia fielmente as 40h semanais que foram exigidas. Novamente enxerguei a oportunidade e passei a ajudar todos os setores da estatal. Como era pequena, cada setor tinha 1-2 pessoas. 

Jurídico, Administração, TI, Compras, Licitações, Presidência e etc. Sempre tinha alguém precisando de ajuda e eu sempre disposto a ajudar e adquirir conhecimento. Como sempre fui bom em informática, acabava ajudando demais as pessoas com isso e sendo reconhecido mesmo sem saber. 

Passado pouco mais de um ano a presidência mudou e me foi dada a oportunidade de assumir a parte de compras, pois faltava mão de obra para o local. 

Um garoto com seus 20 e poucos anos, cursando a faculdade ganhou a oportunidade da sua vida para ser o chefe de compras públicas daquela estatal que estava com uma nova promessa de crescimento e expansão. 

O salário que era em torno de 1000 reais passou para 5000. É difícil ter uma oportunidade como essas, oferecida a alguém que não queria somente mamar nas tetas do governo.

Foi então que todo o meu desafio começou, ali o pequeno estudante e futuro engenheiro investidor parou de ser somente o ajudante e passou a precisar transmitir autoridade, o que sempre fez muito bem. Teve que fazer diversos cursos rapidamente e ter uma capacidade de absorção e entregas muito grande frente à nova gestão que estava com sangue nos olhos pelo desenvolvimento. 

A pequena estatal seguia e segue um rumo diferente do que se vê no Brasil, graças aos royalties oferecidos pelo petróleo, ela estava farta de dinheiro com muitas oportunidades de negócios. 

Foram mais de 3 longos anos de aprendizados, muitas vezes trabalhando 10h por dia, brigas com indicações políticas que só queriam ficar encostados, falta de recursos pois na administração pública tudo é demorado. 3 anos e aquele mero estudante deixou um legado no setor de compras, montou procedimentos, check lists, orientações normativas e era respeitado por todos na empresa apesar do seu jeito meio ríspido que escondia em si um certo cansaço do que vivia.

O tempo passa, os objetivos já não são mais os mesmos, ainda que com o salário um pouco reajustado. Com esse tempo acumulado na vida pública, muitas coisas ruins também são vistas. E isso cansa, muito. Pessoas que não fazem nada ganhando muito mais é um ótimo exemplo que todo mundo conhece. Mas além disso, é quando você está cansado de assumir responsabilidades das quais sabe que não está certo.

Nada mais me agradava, tirei férias e no meu retorno eu parecia mais cansado do que nunca. E o medo de mudar? E se não der certo? E se eu me arrepender depois? E se ...? Toda vez eu tinha que me perguntar isso e muitas vezes ouvir também daqueles que sabiam.

Ter que aceitar uma obra de engenharia com uma qualidade péssima pois não pode multar o empreiteiro que conhece sei lá quem da cidade, ou porque a burocracia de se fazer uma nova licitação é extremamente desgastante e demorada.

Ah sim, nesse meio tempo o pequeno estudante se formou e  conseguiu pleitear uma vaga como engenheiro com nível igual ao que pertencia antes. Foi um período meio tenebroso que prefiro não abordar nessa publicação. Nesse período tudo se tornou mais evidente de que eu não estava mais contente naquele lugar. Todos reparavam isso.

Não tinha mais como subir muito a minha remuneração e isso me atormentava diariamente. Pra quem não tem nada, faça as contas e verá que qualquer salário até R$ 10.000,00 líquido não vai agradar alguém que pouco tem e que quer muito. São necessários muitos anos para acumular a tão esperada Independência Financeira. Então a melhor forma de reduzir esse tempo, é buscando uma remuneração maior. Isso inclusive tinha entrado na minha publicação de metas logo no início do ano.

Foi então que tomei coragem e aceitei uma vaga em uma empresa de consultoria que já demonstrava certo interesse em mim. Agora trabalho por produtividade, ou seja, se você faz você recebe. As chances de ganhar um salário maior aumentaram muito.

Por agora, o que eu preciso é de muita dedicação. É basicamente um trabalho de TI nesse primeiro momento. Aprender linguagem de programação e as demais ferramentas tecnológicas que usamos no dia a dia. Promessas? Existem obviamente, afinal como dizia sempre uma colega de trabalho: se tem uma coisa que o engenheiro não faz é dar ponto sem nó (no bom sentido).

Se tem uma coisa que eu posso deixar de aprendizado após escrever esse texto é:

A sorte quem faz é você. A vida dá oportunidades para todos, mas nem todos sabem aproveitá-las. Realmente é difícil, o trabalho é árduo e eu inclusive sinto que ainda preciso me agarrar a muitas outras oportunidades. Não tenha medo, corra riscos. Claro, avalie ele bem para que não faça uma ruína em sua vida.

Corra atrás que vai dar certo, tem que dar!

Crescimento requer mudança. Já as mudanças requerem comportamentos, pensamentos e até sentimentos diferentes do que você tem hoje!

A mudança está em suas mãos. Nunca fique completamente satisfeito com o que porque você irá permanecer o mesmo. Estamos aqui por um propósito e apenas existir não vale a pena. Existe muito mais além do que acordar, trabalhar, agradar seu chefe, pagar contas, dizer que passou tempo com a família, jantar, dormir e voltar a rotina. Isso não é vida!

Pare com a monotonia e mude a si mesmo. Reconecte-se com quem você realmente é! O único jeito disso acontecer é permitir que os seus limites sejam extrapolados, permitindo o seu crescimento, explorando os verdadeiros desejos do seu coração, suas paixões.

Não tenha medo da mudança, agarre ela! Mudar é bom.

12 comentários:

  1. Texto inspirador, Engenheiro!

    Apesar de trajetórias bastante diferentes, me identifiquei muito com a mensagem central da sua reflexão: a "mudança". Foi a sede por ir além que me trouxe até onde estou hoje, e que apesar de ser pouco perto do que muita gente até mesmo pela blogosfera tem, para mim já é algo que era inimaginável há 7 anos atrás. E acredito que ainda dá pra ir muito mais além.

    Abraço!

    https://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Que inspirador.

    Parabéns!
    https://poupadordointerior.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. inspirador
    continue se esforçando e parabéns pela persistência !

    ResponderEliminar
  4. Agradeço os comentários e incentivos.

    Scant, Elisa, Poupador, Engenheiro e Murilo.

    Abs!

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pela coragem e atitude, Engenheiro.
    Uma coisa que eu penso, é que devemos fazer o certo, sem melindres e medo de censura.
    Se a obra estava com má qualidade, algo no seu parecer técnico deveria indicar as falhas, sopesadas as atitudes a se tomar: não aceite da obra, denúncia ao MP ou ao Tribunal de Contas, nova licitação etc.
    Independente do contexto, foi o seu nome que se envolveu no processo, então deve ter ciência das responsabilidades que envolvem o bom uso dos recursos públicos e a segurança dos usuários da obra.
    Mas não leve como crítica o meu comentário. Eu sei que é complicado esse aspecto do setor público.
    O que as pessoas precisam ter é coragem e atitude e a sua mudança para o novo emprego demonstrou isso, parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vivemos tempos de pouco respeito ético-político meu amigo. Obrigado pelo comentário, fique a vontade.

      Eliminar
  6. Texto inspirador que faz abrir os olhos para o mundo que nos cerca e como devemos agir, parabéns e boa sorte.

    ResponderEliminar
  7. Putz!! ...ganhei o dia, tava precisando bastante ler isso. Preciso dar uma guinada na minha vida.

    Vlwsss mesmo, cara!!



    www.medium.com/cafédas5

    ResponderEliminar
  8. Texto muito inspirador, me identifico muito com algumas passagens e fez eu refletir que ultimamente a semente da inquietação está me incomodando de novo. Vamos ver onde isso tudo vai dar, mas eu preciso de algo palpável em mãos pra dar um salto como esse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom ver que a publicação está fazendo as pessoas refletirem, por vezes precisei de textos como esse também.

      Eliminar